Pandemia de Covid-19 deve reduzir as exportações e importações

Os principais afetados seriam os países do Caribe e da América do Sul, porém, o Brasil manterá posição no comércio mundial.

Os principais afetados seriam os países do Caribe e da América do Sul, porém, o Brasil manterá posição, no quesito exportações, no comércio mundial
Os principais afetados seriam os países do Caribe e da América do Sul, porém, o Brasil manterá posição, no quesito exportações, no comércio mundial

A Organização Mundial do Comércio (OMC) estima que pandemia de Covid-19 reduza entre 13% e 32% as exportações e importações em 2020. Os principais afetados seriam os países do Caribe e da América do Sul, porém, ainda segundo os especialistas da OMC, o Brasil manterá posição no comércio mundial.

As prospecções negativas são para todas as regiões do mundo, mas a América do Norte e a Ásia devem ser os continentes mais afetados com as exportações. O comércio, que deve cair mais de 10%, terá alguns setores de maior preocupação- aqueles de complexas cadeias de produção, principalmente eletrônicos e automotivos.

Para Roberto Azevêdo, diretor-geral da OMC, “a crise é, primeiro e antes de tudo, uma crise de saúde que força os governos a tomar medidas sem precedentes para proteger a vida das pessoas”. Desse modo, o declínio no comércio e na produção é inevitável, já que há restrições nos transportes e viagens.

A OMC espera uma recuperação das exportações e importações em 2021, mas isso depende da duração da pandemia e da efetividade das medidas adotadas. O objetivo neste momento é controlar a pandemia para diminuir os danos econômicos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*